#11 – Downton Abbey

Downton Abbey (2010)
s03e01 – Episode One
ITV/PBS
★★★★★★★★★★ (8/10)

No início do século XX, a família Crawley luta para manter o legado de Downton Abbey. Após a morte de um parente que estava à bordo do Titanic, Robert Crawley (Hugh Bonneville) descobre que o novo herdeiro da propriedade é um sobrinho distante, Matthew Crawley (Dan Stevens), um advogado com pensamentos modernistas. Enquanto Robert e sua esposa Cora (Elizabeth McGovern) se preocupam com o futuro das suas filhas, Mary (Michelle Dockery), Edith (Laura Carmichael) e Sybil (Jessica Brown Findlay), os empregados da mansão trabalham para manter a rotina da família, com todas as regras da época.
(fonte: adorocinema.com)

Descobri, depois que comecei a assistir, que o produtor Gareth Neame encomendou a série ao roteirista Julian Fellowes, solicitando que fosse semelhante a seu filme – Gosford Park, de 2001. E, para os fãs desse filme, esta é “A” série. Totalmente hors concours.

Assim como no filme, enquanto o espectador acompanha a vida sofisticada da aristocracia inglesa do início do século é brindado também com as histórias de “bastidores”, isto é, todo o universo de pessoas a serviço dessas famílias, responsáveis pela bom funcionamento da casa. E devo dizer que o lado dos empregados costuma ser por vezes bem mais interessante.

Maggie Smith, sempre impecável, faz um dos personagens mais queridos: Condessa Viúva de Grantham, mãe de Robert (o senhor de Downton Abbey). Cabem a ela as tiradas mais irônicas e arrogantes da série. E são, sob nosso ponto de vista do século XXI, as mais divertidas. Não há como não rir quando outra personagem, Isobel Crawley, comenta que o filho é advogado e trabalha (para assombro geral da família Crawley), mas terá tempo para a família aos finais de semana, e a condessa questiona: “O que é um fim de semana?”.