Plano Perfeito

meteorologia: muuuito calor
pecado da gula: churrasco… carne, muita carne
teor alcoolico: brejas pra acompanhar o churrasco
audio: Kiss FM

Plano Perfeito (Inside Man), direção Spike Lee
“Um policial durão tenta frustrar um assalto a banco planejado por um astuto ladrão.”
Escrito assim, parece mais um filme de assalto a banco. E seria apenas mais um filme de assalto a banco, se o diretor não fosse Spike Lee e se Jodie Foster, Denzel Washington e Clive Owen não tivessem seus nomes listados nos créditos.
Como já aconteceu muitas outras vezes, esse é um daqueles filmes que eu achei ótimo e que a maioria dos meus amigos assistiu e não gostou (Assassinato em Gosford Park é outro dessa lista).
Reconheço que um filme mais enxuto em termos de tempo (uns 10-15min. a menos seriam ideais) teria se saído melhor, pois aparentemente em certo momento do filme o roteirista se perde e tem-se a impressão de que não sabe muito bem como finalizar a estória toda.
Sem se abster da crítica social sempre explorada em seus outros filmes, Spike Lee dirigiu com maestria uma gama de personagens extremamente interessantes, indo desde o policial que parece não se levar muito a sério, encarregado da negociação (Denzel Washington), passando pela enigmática Madeline White (Jodie Foster) que consegue exatamente o que quer usando de extrema firmeza nos seus diálogos e ações, até o ladrão (Clive Owen) que afirma categoricamente ter o plano perfeito para roubar o banco em questão. O nome original até dá uma dica de qual seria esse plano, mas certamente pouca gente mata a charada antes do final do filme.
Engenhoso e bastante criativo na abordagem de um tema tão “batido”, o filme vale o $$ da locação.