Valkyrie

meteorologia: lua cheia
pecado da gula: pão de batata
teor alcoolico: várias stella artois
audio: nina simone
video: tv mebeliska

Valkyrie, direção Bryan Singer

Na onda dos filmes de guerra, fui assistir Operação Valquíria. Esse é mais um filme cujo enfoque da 2a.Guerra privilegia o ponto-de-vista de personagens nazistas, a exemplo de “O leitor” (ler post) e “O menino do pijama listrado”, que ainda não assisti.

Baseado em fatos reais, o filme conta uma das várias tentativas de assassinar Hitler. Talvez prejudicado pelo spoiler histórico – afinal já conhecemos o final da estória, Hitler não morre, “Oohh!” – não é muito bem-sucedido ao tentar prender o espectador à poltrona. Uma sucessão de altos e baixos, alternando entre o interesse gerado durante o planejamento das ações e a chatice nos momentos dedicados à execução do plano. O filme só fica um pouco mais interessante e envolvente no seu último terço, após a tentativa mal-sucedida. A tensão causada pelo caos, após a notícia da suposta morte do Führer e a rápida degringolada de toda a estrutura montada pelos conspiradores são o ponto alto do filme. Infelizmente, já é tarde, vários espectadores devem ter desistido de enfrentar os primeiros 90 minutos de projeção.
A fotografia é muito boa. A reconstrituição dos cenários e do figurino é impressionante. A ambientação história é excepcional. O modo como a suástica é exibida insistentemente, mas com extremo bom gosto (vide a cena da piscina). Mas não basta, já que a narrativa pouco cativante sobrepuja esses detalhes.
Resumindo, tecnicamente o filme é impecável. Mas o roteiro não ajuda.
Eu não gostei muito. Achei entediante e arrastado. Enfim, se fosse recomendar um filme sobre a 2a.Grande Guerra, com certeza não seria este.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *